Rui autoriza recuperação de 83 quilômetros de rodovia em Tanque Novo

A GLOBALIZAÇÃO DO DIREITO E DA JUSTIÇA
23 de novembro de 2017
MPF denuncia quatro pessoas em Bom Jesus da Lapa por extração ilegal de areia do Rio São Francisco
29 de novembro de 2017

Há 22 anos, o casal de professores Sinvaldo Lopes e Eliene Pereira, que mora em Igaporã, passa pela BA-156 para dar aulas em um povoado da zona rural de Caetité. A rotina do casal vai ser facilitada com a recuperação da rodovia, autorizada pelo governador Rui Costa, neste sábado (25), no município de Tanque Novo, no sudoeste.

 

No total, serão asfaltados 83 quilômetros, desde o entroncamento da BA-152, em Caturama, passando por Botuporã e Tanque Novo, até o entroncamento da BR-430, em Igaporã. A obra irá beneficiar aproximadamente 300 mil pessoas.

 

Rui comentou sobre a importância do investimento. “Nós estamos assinando a ordem de serviço, estamos anunciando R$ 13 milhões para, eu diria, refazer a estrada, já que em alguns trechos o asfalto nem existe mais. Essa é uma estrada de passagem e interligação de vários municípios, e nós vamos, com muito esforço, superando as dificuldades que o Brasil passa”.

 

Acompanhando o governador no ato, o secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, afirmou que esta é a “primeira leva das obras com empréstimo do Banco Mundial”. Mais de 500 quilômetros de rodovia passarão por recuperação.  Ele enfatizou que a rodovia  está com um trecho de quase 40 quilômetros sem asfalto. “É uma rodovia importante, que interliga desde Itambé, passando por  Vitória da Conquista, Brumado, até Oliveira dos Brejinhos, e agora fazendo integração também com a rodovia que passa em Guanambi até Bom Jesus da  Lapa”.

 

O professor Sinvaldo disse que a população aguarda a obra com alegria. “Eu percorro diariamente cerca de 50 quilômetros para trabalhar. Antigamente, eu fazia esse trecho em até 20 minutos. Hoje, com a estrada do jeito que está, não demoro menos de 40 minutos”,

 

Antônio Ferreira é motorista de caminhão e faz transporte de mercadorias na região. “Eu trago todo tipo de coisa, material escolar, tecido. Como trabalho em uma transportadora, o pessoal faz a compra, a empresa manda entregar. Há sete anos que eu rodo aqui. Tem semana que eu passo seis vezes nesta estrada, três para ir, três para voltar. O carro já quebrou, já quebrou a mola, fura o pneu. Agora, quando consertar, vai ficar muito bom. É o que a gente estava esperando”.

 

Pedidos da comunidade

 

As ações de convivência com a seca também serão reforçadas na região de Tanque Novo, de acordo com Rui Costa, a pedido da prefeitura e dos moradores. “Nosso objetivo é levar água de qualidade para todos os baianos. Uma população que bebe água de qualidade é mais saudável”.

 

O governador afirmou que, nesta segunda-feira [27], vai liberar os pedidos de poços para região que estão na  Companhia de Engenharia Hídrica e Saneamento da Bahia (Cerb), vinculada à Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (Sihs), com a ajuda dos deputados.

 

“E tem um pedido também para reforçar a adutora que traz água para cá. Vou ver se tem um projeto pronto. Mas nós vamos, sim, reforçar a adutora que vem de Paramirim para abastecer melhor não só a sede da cidade, mas todas as comunidades que estiverem no caminho”, enfatizou Rui.

 

O governador também atendeu a um pedido voltado para a cultura. “O que transforma a vida do ser humano, a vida das pessoas é a educação e a cultura. Então, me pediram o apoio para a montagem de uma fanfarra aqui no município de Tanque Novo, com a doação dos instrumentos. Eu já falei que podem procurar o secretário Carlos Martins, da Secretaria da Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, que eu vou doar esses instrumentos”.

 

Alerta sobre uso de motocicletas

 

Sobre a recuperação da rodovia, Rui destacou ainda que a estrada boa também traz riscos, principalmente para os usuários de motocicleta. “É preciso ter cuidado, principalmente com o asfalto novo, onde as pessoas se empolgam e acabam dirigindo em velocidade excessiva”.

 

As motos, segundo o governador, “viraram uma epidemia, que está matando e deixando pessoas sequeladas mais do que qualquer doença no Brasil. A maior parte dos leitos de UTI da Bahia está ocupada por acidentes de moto. Na saúde pública, o prejuízo é grande porque o acidente de moto custa caro para o governo e impede que a gente faça outras cirurgias importantes, pois são necessárias vagas na UTI, que estão ocupadas por quem se acidentou de moto. Então, o nosso pedido é que as pessoas tomem cuidado, pilotem com responsabilidade e usem os equipamentos de proteção, como capacete”.  Fotos: Manu Dias/GOVBA

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *